Universidades que provam a mudança para instituições de ensino superior virtuais




As instituições de ensino superior vão ser instituições maiores e melhores. O ensino será mais acessível, os preços mais reduzidos, a aprendizagem será mais personalizada.
Perder-se-ão as equipas de futebol, o ensino magistral e as residências universitárias a que nos acostumámos no ensino tradicional, mas a acessibilidade e a igualdade irão sobrepor-se nesse ensino digitalizado, à distância, substanciado em "faculdades sem paredes".
As vantagens do ensino à distância são múltiplas, permitindo o acesso ao ensino a pessoas de zonas distantes, poupando recursos económicos às famílias e às próprias escolas, e facilitando a conciliação entre estudos e trabalho em simultâneo.
Os Estados Unidos têm já algumas universidades que começam a fazer uma clara transição para aulas online em exclusivo, estando por agora a dar os primeiros passos, através de um hibridismo entre ensino presencial e aprendizagem à distância.
No Rio Salado College, no Arizona, há mais de 15 anos que têm aulas online, com mais de 43.000 estudantes por ano a ter aulas online. Estes têm acesso a uma livraria digital e um acompanhamento de tutoria 24 sob 24 horas. Dispõem de 22 professores que trabalham full-time e mais 1.400 em part-time, e têm 1.000 cursos disponíveis.
Também no estado do Arizona, a University of Phoenix é uma universidade com fins lucrativos com mais de 300.000 estudantes. A universidade criou uma app móvel que confere aos estudantes a liberdade de estudarem onde e quando pretenderem. Porém, o lema da universidade é "Online, mas nunca sozinho" ("Online, but never on your own") e a verdade é que navegando pelo site e redes sociais da organização percebemos a quantidade de apoio de que dispõem, seja pelas dicas de como estudar em casa, seja pelos vídeos e textos sobre mercado de trabalho, gestão financeira, etc, e que fazem com que as redes sociais da University of Phoenix tenham tantos seguidores e interação.
Na University of Central Florida (UCF) há 66.000 estudantes mas o seu campus só aguenta 40.000. O foco deles é o ensino online o que fez uma poupança de 200 milhões para a construção e sustentabilidade de um edifício para todos os estudantes. O seu centro para melhoria do ensino online - UCF’s Center for Distributed Learning - tem uma equipa de 90 trabalhadores.
Na UCF, combinam o ensino presencial e digital: por exemplo, as aulas de antropologia são três vezes por semana, das quais duas presenciais e uma online. Diz o professor da referida cadeira que há estudantes que aprendem melhor no modo online e outros que não.
Os resultados sugerem que os estudantes que participam nas aulas em modo misto têm um desempenho melhor do que aqueles que aprendem em contextos presenciais e são menos propensos a abandonar os cursos. Os estudantes da UCF que cursam pelo menos 40% de seus cursos online concluem os seus cursos em média quatro meses mais rápido que os outros estudantes, economizando tempo e dinheiro aos alunos.
A Khan Academy é uma organização sem fins lucrativos com a missão de proporcionar uma educação gratuita e de alta qualidade para todos, em qualquer lugar, tendo como lema "Para todos os alunos, para todos os contextos educativos". Oferece uma grande quantidade de vídeos grátis! Pelo site e app os alunos podem aprender realmente o que quiserem! Está traduzido em 59 idiomas, incluindo Português!
Emergem, não obstante, questões: quanto tempo deverão os estudantes passar em frente ao computador? Como conseguir implementar o ensino à distância de forma bem sucedida?
De qualquer modo, nesta temporada em que vivemos hoje, com o isolamento social preventivo, a educação virtual é um tema bastante discutido e o que é facto é que o reputado jornal The New York Times mencionou num artigo recente que o Mundo todo se está a tornar a University of Phoenix! Não se desconsidere: apesar de essa universidade dos Estados Unidos estar há um tempo com um passo à frente no ensino online (há pelo menos 20 anos que fazem ensino à distância), também tiveram de se planear para, nesta época da pandemia Coronavírus, garantir o sucesso da aprendizagem virtual a 100%.
Sem dúvida que a Andragogia enquanto ciência de educação voltada para o adulto tem ainda muito que ser aprimorada. Trocar o ensino tradicional do aluno sentado na sala de aula pela aprendizagem em exclusivo pela internet merece uma transição com tempo. Porém, não restam dúvidas que as "instituições de ensino superior sem paredes" são uma tendência e que permitirão que o ensino superior chegue a mais pessoas de forma mais acessível. Vão ser maiores e melhores.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover