Estagiar na rádio #1


Não digas nunca e não digas não farei.

Dizia eu: 'Tudo menos rádio! Não gosto e não quero!'

Porque havemos de dizer que não gostamos se não experimentámos?

Os trabalhos em áudio que fiz na universidade ficaram longe da realidade do que é a rádio em contexto profissional. Não tive jornalismo radiofónico, por opção própria. Prefiro imprensa ou televisão. Adoro escrever, ficar com a indecisão de que palavra passar para o papel e dá-me gozo ficar a pensar no texto que mais faz sentido para o momento que conto. Gosto de buscar inspiração nas experiências que vivo, nos livros que leio, no que vejo. 

Como não consigo não fazer nada nas férias, deixei o sofá e agi. Fui pedir estágio à Canção Nova onde falei com a jornalista Sandra Dias. Na reunião com o senhor administrador, perguntou-me se queria rádio ou televisão e eu expliquei-lhe que me faltava experimentar rádio e que considero que a imprensa, rádio e televisão têm diferenças entre si mas mesmo assim complementam-se. Há características comuns às três e há características próprias.


Podem ver alguns dos meus trabalhos em:

2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover